Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

“Guilty, yeah”. Foi assim que Adam Johnson, futebolista internacional inglês, respondeu em tribunal às acusações de abuso sexual de menores e de aliciamento. No centro do escândalo está um caso que manteve com uma adolescente de 15 anos e que culminou com a detenção do britânico em março de 2015. Os próximos meses dirão o que vai acontecer ao extremo-esquerdo, mas a carreira nos relvados parece seriamente comprometida.

Tudo começou online. Johnson, de 28 anos, aliciou a jovem entre 30 de dezembro de 2014 e 26 de fevereiro de 2015, sabendo que a adolescente tinha menos de 16 anos, a idade mínima legal de consentimento.

Mais tarde, encontrou-se mesmo com a jovem com o objetivo te manter atividades sexuais. E, aí, terá intencionalmente tocado de forma imprópria a menor. Confrontado com estas acusações, Adam Jonhson considerou-se culpado, como conta o The Guardian.

Quando foi detido, em março de 2015, o extremo-esquerdo do Sunderland foi imediatamente suspenso pelo clube, mas acabou por voltar aos relvados algumas semanas depois. Esta época, o homem que custou, em 2012, 13 milhões de euros ao Sunderland, tem tido um desempenho pouco brilhante: poucos minutos somados e 2 golos em 19 jogos na Premier League.

Curiosamente, foi na última jornada, frente ao Liverpool, que Adam Johnson teve o momento alto da época. Saltou do banco aos 66 minutos e ajudou o Sunderland a chegar ao empate, quando perdia por duas bolas a zero. O novo episódio extra-futebol pode significar novo afastamento do futebolista, 12 vezes internacional pela Inglaterra.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR