Entre os dias 5 e 8 de abril, um importante leilão do Palácio do Correio Velho vai levar à praça obras de artistas como Júlio Pomar, Paula Rêgo, António Saura, Columbano ou Domingos Sequeira. O valor da venda, que incluirá peças antigas mas também modernas e contemporâneas, ascenderá a um milhão de euros.

Entre as várias obras que serão levadas a leilão, que será composto por lotes com base de licitação que variam entre os dez e os 50 mil euros, encontram-se Autoportrait, do escritor e pintor espanhol António Saura (com uma base de licitação de 40 mil euros), uma importante escultura hispano-filipina em marfim de São José com o Menino Jesus, datada do século XVII (40 mil euros) e um raro e invulgar suporte para tesoura de morrões em porcelana chinesa, fabricado durante o reinado Kangxi (três mil euros). A pintura O Raptor de Europa, do português Júlio Pomar, será a obra mais cara a ser levada à praça, com uma licitação inicial de 50 mil euros.

No total, serão leiloados 1.259 lotes, que vão da pintura à porcelana, passando pela escultura, gravura e ourivesaria. Dos 144 lotes de pintura, destacam-se obras de artistas como Alda Machado, Alex Katz, António Saura, Arpad Szenes, Columbano, Domingos Sequeira, Eduardo Viana, Emmérico Nunes, Francis Smith, Frederico Ayres, J.B. Gerard, José Malhoa, Júlio Pomar, Manuel d’Assumpção, Nikias Skapinakis, Nöel, Noronha da Costa ou Paula Rêgo.

As obras são provenientes de várias coleções, nomeadamente da Coleção João Luis Saltão, da Coleção Luís Pereira Ganhão, da Loja Mayer ou da coleção dos Viscondes de Morais. De modo a antecipar a venda, será aberta uma exposição ao público no Palácio do Correio Velho entre os dias 3 e 4 de abril.