O Presidente da República vai condecorar com a Grã Cruz da Ordem da Liberdade o fundador do Serviço Nacional de Saúde, o socialista António Arnaut, e o neurocirurgião João Lobo Antunes. A cerimónia acontecerá no dia 25 de abril, no Palácio de Belém, depois da cerimónia comemorativa na Assembleia da República e de uma ida a Santarém para uma homenagem a Salgueiro Maia.

Marcelo Rebelo de Sousa escolheu para esse dia agraciar com títulos honoríficos personalidades que se destacaram na área da saúde, por razões bem diferentes. António Arnaut é fundador do PS e considerado o pai do Serviço Nacional de Saúde, enquanto ministro dos Assuntos Sociais de Mário Soares em 1978. No ano em que se celebraram os 30 anos do 25 de abril, Arnaut já tinha sido condecorado como grande-oficial da Ordem da Liberdade.

João Lobo Antunes é um prestigiado neurocirurgião português que também teve algumas participações políticas ao lado dos anteriores Presidentes da República. Lobo Antunes foi mandatário nacional das duas candidaturas presidenciais de Cavaco Silva, mas também da de Jorge Sampaio, em 2001. Em 2006 foi escolhido por Cavaco como seu conselheiro de Estado.

Na manhã do dia 25 de abril, Marcelo Rebelo de Sousa vai estar na Assembleia da República para a sessão comemorativa e seguirá para Santarém para uma homenagem ao militar que liderou a Revolução, Salgueiro Maia.

À tarde, Marcelo vai homenagear outro socialista, Manuel Alegre, a quem vai entregar o prémio Vida Literária (uma atribuição que se conheceu no mês passado), numa cerimónia no salão nobre da Caixa Geral de Depósitos. À meia-noite do dia 25, o chefe de Estado vai visitar o News Museum em Sintra.