Cem mil pessoas estiveram nesta sexta-feira nas ruas de Louisville para se despedirem de Muhammad Ali, uma das maiores lendas de sempre do boxe mundial. O cortejo fúnebre do pugilista, que conquistou, por três vezes, o título de campeão do Mundo, atravessou a cidade norte-americana, com passagens junto à casa onde cresceu e ao museu que ostenta o seu nome, descreve a Bloomberg.

A urna de madeira vermelho cereja onde seguiam os restos mortais de Ali, coberta por um tapete islâmico, foi recebida pelos fãs com gritos que evocaram o seu nome. Uma longa fila de limousines negras desfilou por Louisville, a cidade natal de Ali, a caminho do Cave Hill Cemetery, num percurso de mais de 30 quilómetros, antes de dar lugar a uma cerimónia privada, reservada a familiares e a amigos próximos.

Depois, realizou-se uma sessão de homenagem a Muhammad Ali em que participaram admiradores do perfil desportivo e de ativista do boxeur, como o ex-presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton, o comediante Billy Crystal, o realizador Spike Lee, o ator Arnold Schwarzenegger, o futebolista David Beckham e a atriz Whoopi Goldberg.

Muhammad Ali, batizado Cassius Clay mas que mudou o nome após se ter convertido ao Islão, faleceu na sexta-feira, 3 de junho, depois de ter lutado contra a doença de Parkinson que lhe foi diagnosticada em 1984, três anos após ter terminado a carreira profissional de pugilista. O desportista tinha 74 anos e deixou nove filhos.