Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

À medida que se vão conhecendo mais detalhes sobre o ataque terrorista que vitimou 50 pessoas durante a madrugada de domingo, na discoteca Pulse, em Orlando, começam a circular várias imagens e vídeos captados no exterior do bar noturno, durante o ataque a tiro perpetrado por Omar Mateen.

Num dos vídeos, publicado pela Wesh News 2, pode ouvir-se o som de 24 disparos em pouco mais de nove segundos, o que demonstra bem a violência do ataque.

O cerco policial durou três horas. Depois de falhadas as negociações, a polícia forçou a entrada e trocou tiros com Omar. Acabou por neutralizar o atirador já perto das 5 horas locais. Aqui, um vídeo captado de outro ângulo.

Omar Mateen estava desde 2013 no radar do FBI. As declarações inflamadas feitas no local de trabalho perante alguns colegas justificaram a sinalização por parte do FBI. Antes de entrar no Bar Pulse de Orlando e abrir fogo, Omar Mateen telefonou para o número de urgências americano, o 911, e clamou a sua lealdade ao líder do Estado Islâmico, Abu Bakr al-Baghdadi. Segundo o relato da polícia, Omar agiu sempre de forma “fria e calma”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR