O presidente da Comissão europeia, Jean-Claude Juncker, felicitou o líder do PP espanhol pelo resultado nas legislativas, sublinhando esperar “que possa ser agora formado um Governo estável”, disse hoje o porta-voz do executivo comunitário, Margaritis Schinas.

Juncker escreveu esta manhã a Mariano Rajoy felicitando-o “por ter ganho o maior número de assentos nas Cortes”.

“Esperamos que um Governo estável possa agora ser formado, de modo a que a Espanha possa continuar a trabalhar de perto com as instituições europeias e os seus parceiros da União Europeia”, disse Schinas, citando a mensagem.

O líder do PP espanhol, Mariano Rajoy, indicou que não pretende ser presidente do governo a qualquer preço, acreditando na necessidade de “um entendimento mínimo”, indo para isso vai falar primeiro com o PSOE.

Numa entrevista à rádio espanhola COPE, Rajoy, que ganhou as eleições legislativas espanholas sem maioria absoluta, afirmou esta manhã que prefere uma “grande coligação” mas não descarta “absolutamente nada”, nem um pacto com os Cidadãos, ou partidos regionais como o PNV e Coalición Canaria, o que lhe permitiria estar a um deputado da maioria absoluta.

“Em questões fundamentais precisamos do PSOE”, alertou o presidente do governo de gestão.

O Partido Popular, de Mariano Rajoy, foi o mais votado nas eleições de domingo, com 137 deputados, mais 14 que nas legislativas de dezembro, mas longe dos 176 mandatos que dão a maioria absoluta no congresso espanhol.

No discurso de vitória, Mariano Rajoy reclamou o “direito a governar”.

O PSOE, de Pedro Sanchez, ficou em segundo lugar, com 85 lugares, enquanto a aliança de esquerda Unidos Podemos, que as sondagens colocavam em segundo lugar, ficou em terceiro e elegeu 71 deputados, e o partido de centro-direita Ciudadanos conseguiu 32 assentos.