O presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, disse esta quarta-feira que a falta de modelos comuns para recopilar dados estatísticos aumenta os custos para os bancos e destacou a falta de dados das áreas mais complexas da banca.

A falta de modelos comuns “aumenta o risco de erros ou de interpretação equivocada”, defendeu Draghi na inauguração da oitava conferência sobre estatística organizada pelo BCE em Frankfurt.

Esta é uma opinião que foi sublinhada pela banca e que o presidente do BCE afirmou hoje que “tem algo de verdade”.

Segundo Draghi, existem importantes áreas do setor financeiro na qual falta uma cobertura estatística completa, especialmente nas áreas mais complexas da banca.

“Estas áreas incluem alguns produtos de mercado e instrumentos complexos”, precisou o presidente do BCE, referindo que “os reguladores e a indústria têm um claro interesse comum em centrar-se na recopilação de dados e na discussão dos mesmos”.

“Isto permitiria aos bancos conter a carga de informar e continuarem a ser competitivos a um nível global e aos reguladores melhorar a qualidade e relevância dos dados que recebem”, defendeu Draghi.

O presidente do BCE disse que “estes dois grupos têm funções bastante diferentes, mas compartem objetivos comuns”.

“Precisamos de mais informação dos vínculos entre setores individuais da economia e entre grandes instituições financeiras”, referiu ainda Draghi.