O líder do Partido pela Liberdade, da Holanda, Geert Wilders, considerou a vitória do Brexit no Reino Unido uma “revolta patriótica em busca da liberdade”, e deseja o mesmo para a Holanda. E parece que os eleitores holandeses também. Ou, pelo menos, quer discutir o assunto.

Uma sondagem feita pelo “EenVandaag”, programa de notícias holandês, mostrou que 54% dos eleitores desejam um referendo sobre a permanência do país na União Europeia. A mesma sondagem revela que 48% dos holandeses votariam a favor da saída, o que provoca o medo de que, depois do Brexit, surja o “Nexit” (de “Netherlad”, Holanda em inglês).

Geert Wilders já apresentou uma proposta no Congresso holandês para fazer um referendo sobre a permanência do país na União Europeia, que foi chumbada. Apenas o Partido pela Liberdade, de Wilders, votou a favor.

Como explica o El País, existem dificuldades técnicas no que toca à realização do referendo. É que eles só podem ser realizados relativamente a leis ou tratados que tenham sido adotados, mas que ainda não estejam em vigor.

Com o Partido pela Liberdade à frente nas intenções de voto, Wilders está a apelar aos holandeses para que aproveitem as eleições gerais de 15 de março de 2017 para mostrarem à União Europeia que querem mudar.