O Papa Francisco instituiu uma comissão para estudar o diaconado das mulheres na história da Igreja, informou esta terça-feira o Vaticano. Esta comissão será presidida pelo bispo espanhol Luis Ladaria Ferrer, atual secretário da Congregação para a Doutrina da Fé.

Em maio deste ano, o Papa tinha anunciado a sua intenção de “instituir uma comissão oficial para estudar a questão do diaconado das mulheres, especialmente em relação aos primeiros tempos da Igreja”.

A decisão foi tomada “após intensa oração e amadurecimento”, explica agora a Santa Sé.

Na altura, o Papa Francisco disse que “fazia bem à Igreja esclarecer este ponto”, e confirmou que iria agir “para que se faça qualquer coisa desse género”.

O diaconado é a primeira etapa para o sacerdócio, mas o Concílio Vaticano II restabeleceu o diaconado permanente, acessível a homens casados, que assumem algumas funções quando não há padres ou são seus assistentes.

O papa Francisco referiu, em várias ocasiões, a sua vontade de resolver a desigualdade existente atualmente entre homens e mulheres na Igreja, mas até agora tomou poucas medidas concretas.

O papa já afirmou ser pouco possível que as mulheres acedam ao sacerdócio, e explicou que os seus antecessores, sobretudo João Paulo II, examinou longamente esta proposta antes de responder negativamente.