Exploração Espacial

NASA lança sonda para recolher amostras de asteroide primitivo

Parte esta noite a missão Osiris-Rex, com destino ao asteroide Bennu, que já existia na altura da formação da Terra. A amostra pode responder a muitas perguntas sobre a vida no nosso planeta.

A sonda Osiris-Rex vai recolher até dois quilogramas de material da superfície de Bennu

NASA

É lançada esta quarta-feira a sonda Osiris-Rex, uma missão da NASA para estudar o asteroide Bennu, uma rocha com perto de 500 metros de diâmetro que pode dar muitas respostas sobre a origem da vida na Terra. O lançamento está previsto para esta noite, mas a sonda só deverá atingir o asteroide em 2019.

De acordo com Adriana Ocampo, a líder do programa New Frontiers da NASA, o objetivo de visitar Bennu é “caracterizá-lo em profundidade, porque se trata de um dos corpos mais antigos do Sistema Solar. Encerra os seus segredos mais básicos, talvez as moléculas que deram origem à vida na Terra”. Ao El Mundo, a responsável da NASA assegura que “é a primeira vez que se vai extrair uma amostra de um asteroide tão antigo”.

A missão da Osiris-Rex consiste em analisar detalhadamente a superfície do asteroide, criando um mapa pormenorizado daquele corpo celeste, e em recolher uma amostra do seu material. A ideia será trazer até dois quilogramas de pó e rochas, que regressarão à Terra numa pequena cápsula para posterior análise.

Os asteroides são dos corpos mais estudados pelos cientistas espaciais, porque, tendo resultado de fragmentações primitivas, muitos mantêm ainda a composição inicial — que tinham, por exemplo, na altura em que a Terra se formou. Analisar os compostos desses asteroides pode mostrar como era composto o nosso planeta na altura da sua formação.

Bennu é um destes asteroides. “Pertence à família dos asteroides troianos. Chamamos-lhes de tipo B, e são os mais primitivos”, esclarece Adriana Ocampo. “Acreditamos que asteroides como Bennu bombardearam a Terra quando era muito jovem, há milhares de milhões de anos, semeando a estrutura que permitiu o surgimento de vida”.

O regresso à terra está previsto para setembro de 2023, altura em que os investigadores da NASA poderão proceder à análise dos materiais recolhidos. Pode acompanhar aqui toda a cronologia da missão.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: jfgomes@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)