Foi um porta-voz da marca checa, em declarações ao Automobilwoche, quem confirmou que a Skoda já decidiu ir lançar, em 2019, uma versão híbrida plug-in (PHEV) do seu topo de gama Superb. A animá-la estará o mesmo grupo motopropulsor desenvolvido pela VW para o Passat GTE, em que se combinam o motor 1.4 TSI com 156 cv e 250 Nm um motor eléctrico de 116 cv, para uma potência combinada de 218 cv.

Apesar dos óptimos resultados que a Skoda tem alcançado sem contar na sua oferta com modelos electrificados, esta inversão de estratégia dever-se-á, basicamente, a dois factores: por um lado, a implementação de normas anti-poluição mais rígidas e, por outro, a necessidade de dispor de propostas deste género na China, considerado um dos mercados fundamentais para o seu desempenho. Aliás, espera-se que pouco depois do Superb PHEV seja lançado o primeiro automóvel totalmente eléctrico da marca checa, que até 2025 disporá de cinco modelos electrificados na sua oferta – devendo ser um deles uma versão eléctrica do citadino Citigo.

Mais detalhes sobre esta temática serão revelados pela Skoda no início do próximo ano.