O excedente da conta corrente da zona euro caiu em setembro para os 25,3 mil milhões de euros, face aos 31,8 mil milhões do mês homólogo de 2015 e aos 29,1 mil milhões de agosto, divulga o Eurostat.

De acordo com o gabinete oficial de estatística da União Europeia (UE), também o saldo da conta de bens recuou na zona euro em setembro para um excedente de 30,7 mil milhões de euros (31,1 mil milhões homólogos e 30,7 mil milhões em agosto).

O saldo da conta de serviços aumentou para os 4,8 mil milhões de euros, quer em termos homólogos (4,4 mil milhões de euros em setembro de 2015), quer na variação em cadeia (4,7 mil milhões de euros em agosto).

Já a conta de rendimentos primários viu o excedente recuar em ambas as comparações para os 4,2 mil milhões de euros (6,2 mil milhões em setembro de 2015 e 6,4 mil milhões em agosto).

O défice da conta de rendimentos secundários na zona euro agravou-se para os 14,0 mil milhões de euros, que compara com os défices de 9,9 mil milhões (na comparação homóloga) e de 12,71 mil milhões de euros (em agosto).

No que respeita ao conjunto dos Estados-membros da UE, o saldo da conta de operações correntes da UE registou, em setembro, um excedente de 13,1 mil milhões de euros, valor que se compara com o de 13,1 mil milhões de agosto e os de 13,5 mil milhões de euros de setembro de 2015.

Estes dados são divulgados pelo Eurostat e pelo Banco Central Europeu.