A queda de neve na cidade da Guarda, onde algumas ruas de maior inclinação estão fechadas ao trânsito, levou esta sexta-feira a proteção civil municipal a apelar aos condutores para que circulem com precaução. Em declarações à agência Lusa, o vereador Sérgio Costa, coordenador do serviço municipal de proteção civil, referiu que a neve que caiu durante a madrugada, essencialmente na parte mais alta da cidade, não originou o encerramento de vias rodoviárias e a circulação automóvel é feita com normalidade, embora com precaução.

Apenas no centro da cidade estão fechadas as ruas mais inclinadas, que tradicionalmente são encerradas logo que neva, como a rua Ribeiro Sanches, a Rua do Encontro e a Rua Mestre de Avis, indicou.

O autarca disse à Lusa que as escolas da Guarda “funcionam normalmente”. Lembrou que durante a madrugada ainda foi registado o condicionamento de trânsito nos acessos à zona de Videmonte, mas pelas 8h25, em todo o concelho, não havia registo de estradas cortadas.

O vereador lembrou que os condutores, nos acessos ao centro da cidade mais alta do país, deviam optar pela utilização da Via de Cintura Externa da Guarda (VICEG) e pela antiga Estrada Nacional 16, que é “o corredor sempre garantido” em episódios de neve.

Sérgio Costa referiu que estavam no terreno, desde as 04h00 desta sexta-feira, um total de sete viaturas limpa-neves e cerca de 40 homens da Câmara Municipal da Guarda, dos Serviços Municipalizados e dos bombeiros que procederam à limpeza das vias e ao espalhamento de salgema para derreter a neve. Na Serra da Estrela, todos as estradas estão cortadas desde quinta-feira, com exceção de Seia — Sabugueiro.