A comissão de eleição do estado americano de Wisconsin recebeu um pedido de recontagem de votos. Jill Stein, a candidata presidencial do Partido Verde, quer fazer o mesmo no Michigan e na Pensilvânia. A recontagem será feita na próxima semana, para garantir que os resultados não foram manipulados por um ataque informático.

No site oficial de Jill Stein são apontados os prazos e o montante já angariado (pela internet) para os pedidos de recontagem de votos. A data limite para o estado de Wisconsin era esta sexta-feira e foram obtidos os 1,1 milhões de dólares necessários. Para a Pensilvânia são precisos 0,5 milhões de dólares até segunda-feira e para o Michigan, 0,6 milhões até 30 de novembro.

Wisconsin deu a vitória a Donald Trump, no dia 8 de novembro, mas com pouca diferença em relação a Hillary Clinton. Contudo, a recontagem de votos neste estado não é suficiente para mudar nada.

Também na Pensilvânia a votação esteve renhida. Já no Michigan a diferença entre os principais candidatos foi de cerca de 10.000 votos. Os três estados — Wisconsin, Michigan e Pensilvânia — votaram de forma diferente do previsto.