Um sismo de magnitude 7,8 na escala de Richter abalou as Ilhas Salomão, no Pacífico Sul, refere o Instituto Geológico dos Estados Unidos da América. A força do abalo levou a que fosse lançado um alerta de tsunami para toda a região, que entretanto foi levantado informou o Centro de Tsunamis do Pacífico.

Ao final da tarde, o organismo, citado pela CNN, avançava, que com base nas informações disponíveis, podia vir “a ser gerado um tsunami” potencialmente “destrutivo para todas as áreas costeiras, até mesmo distantes do epicentro”, como as repúblicas de Vanuatu, Nauru, Tuvalu, a Papua-Nova Guiné, a Nova Caledónia e os Estados da Micronésia, onde podiam ocorrer ondas até um metro. O alerta foi levantado passadas cercas de duas horas. Na costa das Ilhas Salomão, esperavam-se ondas até três metros.

Captura de ecrã 2016-12-08, às 18.15.37

Fonte: Instituto Geológico dos Estados Unidos da América (USGS)

O sismo de magnitude 7,8 ocorreu durante a madrugada de sexta-feira (às 17h40 em Lisboa), no Mar de Salomão, a 68 quilómetros de Kirakira, a principal cidade da ilha de Makira. O epicentro foi localizado a 41 quilómetros de profundidade. Alguns minutos depois, foi sentida uma réplica de magnitude 5,5 na mesma região.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

As Ilhas Salomão encontram-se localizadas no chamado “Anel de Fogo” do Pacífico, uma das zonas de maior atividade sísmica e vulcânica do planeta. Apesar da magnitude do sismo, os danos foram, na sua maioria, superficiais. Algumas áreas ficaram sem eletricidade e algumas casas de palha ruiram, mas sem causar feridos, de acordo com Donald Tehimae, oficial da estação de polícia de Kirakira.