Mais de dois terços dos empresários e gestores inquiridos para o barómetro Acege/Observador/TSF/Netsonda, relativo a dezembro, são favoráveis ao aumento do salário mínimo nacional. Nas respostas à questão de saber se defendem uma medida daquela natureza, 68% das respostas foram positivas.

Também no domínio das remunerações, em concreto no que se refere àquelas que são auferidas pelos gestores da Caixa Geral de Depósitos, 52% concordam que os salários da equipa de administração do banco público devem ser superiores aos que estão em vigor para os gestores do setor público. Para 41%, a resposta foi negativa.

Os inquiridos da Associação Cristã de Empresários e Gestores acham, numa percentagem de 45%, que o Brexit e a vitória do “não” no referendo em Itália vão travar o crescimento da economia, enquanto 74% acreditam que a eleição de Donald Trump para a presidência dos Estados Unidos vai afetar as relação entre Washington e a Europa. Na área internacional, a morte do ditador Fidel Castro é um evento que vai produzir mudanças no processo de abertura do regime de Cuba, convicção de 68%. Para 73%, Portugal faz bem em explorar as potenciais novas oportunidades do mercado cubano.

A maioria dos inquiridos (52%) considera-se “moderadamente pessimista”ou “francamente pessimista” em relação a Portugal.

Veja, em baixo, os resultados do Barómetro de dezembro de 2016.

unnamed

unnamed (2)

unnamed (1)