Uma trabalhadora de uma organização humanitária, de nacionalidade franco-suíça, foi sequestrada no sábado por um grupo de desconhecidos armados no norte do Mali, na região de Gao, disseram à agência Efe fontes locais.

A mulher foi sequestrada pelas 17:00, indicaram as mesmas fontes sem fornecer mais informações sobre a identidade da trabalhadora ou as circunstâncias do rapto.

Até agora nenhum grupo reivindicou o sequestro.

Gao, a maior cidade do norte do Mali, é uma das zonas mais inseguras do país, que escapa ao controlo do Governo central e onde operam vários grupos extremistas locais que atacam com frequência o exército e as forças da ONU na zona (MINUSMA).

A organização Control Risks, especializada na evolução e nível de segurança no mundo, publicou no mês passado um relatório que colocou o Mali entre os países com alto nível de risco e onde há elevada percentagem de crimes, sequestros e roubos a turistas e habitantes.