São 10 os modelos oriundos da BMW, Nissan e Porsche cujas vendas foram suspensas pelas autoridades da Coreia do Sul. Segundo noticia a agência Reuters, na sequência do escândalo das emissões protagonizado pela VW, o Ministério do Ambiente daquele país levou a cabo uma investigação em que terá comprovado que as marcas em questão forjaram documentos de certificação relativos às emissões de poluentes e aos níveis de ruído de vários dos seus modelos, o que levou à suspensão da comercialização da versão a gasóleo do Qashqai (e do seu “primo-direito” Infiniti Q50) desde Junho passado, e de mais oito modelos desde Dezembro último: o BMW X5 M e os Porsche Macan S Diesel, Cayenne SE Hybrid, Cayenne Turbo, 918 Spyder, Cayman GTS, 911 GT3 e Panamera S Hybrid.

Ao mesmo tempo, a Coreia do Sul multou os mencionados fabricantes, no seu conjunto, em 7,17 mil milhões de wons (cerca de 5,6 milhões de euros) pelos 4.523 veículos afectados entretanto já vendidos em território sul-coreano.

Representantes da BMW e da Nissan já confirmaram ter conhecimento dos resultados das referidas investigações, e afirmaram que irão tentar voltar a obter certificação para os modelos afectados, ao passo que a Porsche ainda não se mostrou disponível para se pronunciar sobre esta questão.

De recordar que a Coreia do Sul adoptou uma posição bastante dura para com a VW desde o eclodir do chamado “Dieselgate”,sendo cada vez mais evidente que esta está longe de ser a única marca com problemas neste domínio.

Com tudo isto, as vendas de automóveis importados caíram 7% nos primeiros 11 meses de 2016, do que resultará a primeira evolução negativa deste sector de mercado na Coreia do Sul desde 2009.