Joaquim “El Chapo” Guzmán vai ser extraditado para os Estados Unidos da América, anunciou o Governo mexicano. Segundo a Associated Press, que cita uma fonte oficial, o famoso narcotraficante já está sob custódia das autoridades norte-americanas e está neste momento a ser transportado para Nova Iorque.

“El Chapo” enfrenta várias acusações de tráfico de droga nos Estados Unidos, em estados como o Arizona, Illinois, Florida e Nova Iorque. Neste último, foi condenado em 2009, juntamente com outros líderes de cartéis, por ter exportado para o país quase 12 toneladas de cocaína entre 1990 e 2005. Segundo a CNN, os traficantes foram acusados de partilharem as rotas de exportação de drogas provenientes da Colômbia.

De acordo com a BBC, existem ainda pedidos de extradição, emitidos pelos estados da Califórnia e do Texas, onde o líder do cartel de Sinaloa pode vir a ser condenado à pena de morte. Guzmán avançou com um recurso, mas foi negado esta quinta-feira por um tribunal da Cidade do México, segundo a CNN.

O Governo México anunciou a intenção de extraditar “El Chapo” em outubro do ano passado. Renato Sales Heredia, comissário Nacional de Segurança, disse durante uma entrevista a um canal de televisão mexicano que esperava que a extradição pudesse acontecer “em janeiro ou fevereiro” de 2017.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“El Chapo”, em fuga há 13 anos, foi capturado pelas autoridades mexicanas em fevereiro de 2014. Foi levado para a prisão de segurança máxima de Altiplano, perto da Cidade do México, de onde acabou por escapar um ano depois, por um túnel de 1,5 quilómetros. Voltou a ser detido em janeiro de 2016, em Sinaloa, o seu estado-natal, e enviado mais uma vez para a prisão de Altiplano.

Foi transferido em maio do ano passado para Ciudad Juárez, na fronteira com o Texas, considerada uma das cidades mais violentas do mundo devido às guerras entre cartéis de droga.