O deslizamento de terra que ocorreu na noite deste sábado numa lixeira em Adis-Abeba, capital da Etiópia, provocou, pelo menos, 46 morto e 28 feridos. Segundo declarações de Dagmawit Moges, porta voz da cidade, à Associated Press a maioria das pessoas que morreram eram mulheres e crianças e contam que ainda vão encontrar mais corpos.

Várias casas ficaram soterradas e existem ainda dezenas de pessoas desaparecidas. As causas do acidente ainda não são conhecidas.

Um residente, Assefa Teklemahimanot, adiantou à Associated Press que cerca de 150 pessoas encontravam-se no local na altura do desabamento. O Presidente da cidade, Diriba Kuma, informou que 37 pessoas já foram resgatadas e receberam cuidados médicos, acrescentando que duas estavam em estado grave.

Escavadores foram deslocadas ao local para ajudar a procurar as vitimas desaparecidas. Assefa terá adiantado que, nos últimos dois anos, teriam ocorrido outros pequenos desabamentos mas que “apenas duas ou três pessoas tinham morrido”.

O aterro Koshe Garbage Landfill tem sido um depósito para o lixo da capital desde há mais de 50 anos, com uma interrupção nos últimos anos. Muitas das pessoas que se encontravam no local estariam à procura de itens com os quais tentam ganhar a vida, enquanto que outros moravam no local afetado. Os residentes serão realojados, garantiu o presidente da cidade.