A taxa de juro média dos novos empréstimos concedidos a particulares para habitação voltou a descer em janeiro, atingindo o valor mais baixo dos últimos 14 anos, segundo divulgou esta terça-feira o Banco de Portugal (BdP).

De acordo com números divulgados pelo banco central, a taxa de juro média dos novos empréstimos concedidos a famílias desceu de 1,83% em dezembro para 1,78% em janeiro, “correspondendo a um novo mínimo da série (janeiro de 2003)”. Já quanto aos novos empréstimos concedidos às empresas, a taxa de juro média foi de 3,12%, superior aos 2,76% registados em dezembro, um aumento que se verificou “em ambos os escalões de operações, acima e abaixo de um milhão de euros”, afirma o BdP. Os volumes de novas operações de crédito para habitação, consumo e outros fins totalizaram, respetivamente, 553 milhões, 297 milhões e 139 milhões de euros em janeiro de 2017.

De acordo com o banco central, em janeiro, a taxa de juro média dos novos depósitos até um ano de sociedades “não financeiras fixou-se em 0,23%”, 0,03 pontos percentuais abaixo da observada em dezembro. No caso dos particulares, o valor médio da taxa de juro dos novos depósitos até um ano diminuiu 0,02 pontos percentuais face a dezembro, situando-se em 0,3%.

Por outro lado, “os empréstimos concedidos pelos bancos a sociedades não financeiras e a particulares (habitação) continuaram a apresentar taxas de variação anual negativas, que se situaram em -3,2% e -2,9%, respetivamente”, refere o Banco de Portugal.

Em dezembro, as taxas de variação anual destes empréstimos tinham sido negativas em 2,9%, no caso dos particulares com destino habitação, e em 2,6%, no caso das empresas. Já para o conjunto da área do euro, os empréstimos a sociedades não financeiras e a particulares para habitação aumentaram em janeiro face ao mesmo mês de 2016, apresentando taxas de variação anual de 1,7% e 2,7%, respetivamente.

Os depósitos de particulares nos bancos residentes em Portugal subiram 0,5% em janeiro em termos anuais, totalizando 139.100 milhões de euros no final do primeiro mês deste ano. Na área do euro, a taxa de variação anual dos depósitos de particulares foi de 3,8% em janeiro.