Depois do atribulado final de ano que a Samsung teve em 2016, a empresa sul coreana deposita muitas esperanças no novo topo de gama que está quase a chegar, o Galaxy S8. Com a apresentação marcada para dia 29 de março, a Samsung confirmou agora que a assistente virtual Bixby é real e vai chegar ao mercado juntamente com o novo Galaxy.

Espera-se que a Bixby seja mais capaz que as concorrentes diretas: Siri, Cortana e Google Assistant. “É a máquina que tem de aprender a adaptar-se ao ser humano e não o contrário,” diz o atual diretor de tecnologia da Samsung, Injong Rhee, através de um comunicado.

A ideia é que a Bixby tenha uma interface natural e intuitiva para que não seja necessário um processo de aprendizagem. A empresa aponta três áreas onde a Bixby terá destaque:

  • “Completeness” (integralidade) – Ao executar uma aplicação compatível com a assistente Bixby, a Samsung garante que quase todas as funcionalidades que o utilizador pode realizar através da interação com o ecrã, vão ser compatíveis com a assistente de voz. A ideia é mostrar a “verdadeira capacidade da assistente de voz” quando comparada a outras que apenas permitem alguns comandos, pode ler-se no comunicado da marca.
  • “Context Awareness” (contexto) – Numa aplicação que esteja otimizada para ser utilizada com a Bixby, a assistente virtual vai ser capaz de executar qualquer tarefa solicitada conseguindo interpretar o contexto no qual se encontra. Por exemplo, se o utilizador estiver a pesquisar informação sobre um ator e perguntar à assistente “qual é a idade dele?” a Bixby será capaz de compreender que “ele” é o ator em questão.
  • “Cognitive Tolerance” (tolerância cognitiva) – Certos comandos de voz só podem ser executados, por norma, se forem ditos com uma pronúncia absolutamente correta. A Samsung espera mudar este formato permitindo que, caso o comando de voz não seja inteiramente falado, o utilizador seja questionado sobre informação adicional para conseguir completar a função.

A assistente virtual vai ter um botão dedicado para que, facilmente, o utilizador consiga executar a Bixby, proporcionando assim uma melhor interação. A empresa planeia conseguir fazer, gradualmente, com que a assistente virtual seja totalmente compatível com a grande maioria das aplicações mais comuns.