A construtora angolana Griner foi selecionada pelo Governo de Angola para concluir o último troço da reabilitação da Estrada Nacional 225, na província da Lunda Norte, obra que chegou a estar a cargo dos brasileiros da Odebrecht.

Segundo um despacho assinado pelo Presidente angolano, de 20 de março e ao qual a Lusa teve acesso esta sexta-feira, a obra em causa compreende o troço de 26 quilómetros entre as localidades de Catata e Lôvua, adjudicada à construtora Griner por 28,9 milhões de dólares (26,7 milhões de euros).

A construtora Odebrecht anunciou anteriormente a conclusão da reabilitação deste mesmo troço, no interior norte de Angola, para 2014, num total de 86 quilómetros, dos quais mais de 50 já estavam concluídos em 2013.

O despacho assinado por José Eduardo dos Santos não refere motivos na origem da contratação da Griner para a conclusão desta obra, empreitada iniciada em 2012 e que envolveu já a conclusão da reabilitação de 528,7 quilómetros.

Refere apenas que a decisão é justificada com a “estratégia de diversificação das fontes de financiamento para cobertura de Projectos de Investimento Público” e pela importância que representa para o “desenvolvimento económico e social do país”.

A reabilitação da Estrada Nacional 225 foi anunciada em 2011, quando se encontrava praticamente intransitável devido a destruição de 11 pontes em rios de grande caudal, durante o conflito armado em Angola.