O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, afirmou este sábado que a Europa “tem de acreditar mais em si própria”, pondo-se “ao ataque” em vez de ficar “cheia de medo” que cada eleição marque a “implosão europeia”.

“A Europa em vez de estar à defesa tem que estar ao ataque. E está à defesa: de cada vez que aparece uma eleição ou uma campanha fica cheia de medo de que surja uma voz, uma vitória antieuropeísta, contrária à Europa, dividindo a Europa, separando os europeus”, sustentou o chefe de Estado em declarações aos jornalistas feitas à margem da abertura do XIII congresso da UGT, que decorre este sábado e domingo no Porto.

Para Marcelo Rebelo de Sousa, o que se impõe é uma Europa “ao contrário”, orientada por uma “visão de médio e longo-prazo” que projete “mais Europa”, com mais crescimento, mais emprego e mais justiça, e que faça “as pessoas sentirem que vale a pena mais Europa”.