Ryley Walker

GNRation, Braga

Depois de passar pelo Festival Paredes de Coura no verão passado, e de esta semana ter estado na Galeria Zé dos Bois, em Lisboa, Ryley Walker volta a trazer a América a Portugal. Desta vez acompanhado por uma banda e, claro, pelas guitarras obrigatórias ao seu folk, vem mostrar novamente o que vale ao vivo Golden Sings That Have Been Sung.

Um whiskey e duas guitarras: Ryley Walker é um amigo para a vida

Na dúvida sobre se vale mesmo a pena gastar (ganhar?) a noite de quinta-feira, véspera de feriado, na companhia de Ryley, é escutar “The Roundabout”, canção que uma vez escutámos numa loja de discos em Inglaterra e quisemos perguntar ao DJ quem era aquele músico dos anos 60, qual Rodriguez, que nos entrava pelos ouvidos. Valha-nos o “Shazam” para nos poupar à vergonha. Ryley Walker é do século XXI. E está tão perto que não o devemos deixar escapar.

Concerto esta quinta-feira, 13 de abril, às 22h30. Bilhetes a 7€

Cave Story

Centro Cultural e Congressos das Caldas da Rainha

Gonçalo Formiga, Pedro Zina e Ricardo Mendes tinham acabado de desfazer as malas depois de uma digressão longa por Portugal e pela Europa. Mas há sempre energia para tocar em casa, nas Caldas da Rainha, onde nasceu este trio de bom rock.

É certo que, à primeira audição, eles até podem parecer sem energia nenhuma. Não é defeito, é feitio do melhor slacker rock que se faz por terras lusas. Em outubro, lançaram o primeiro disco, West, de onde saiu, por exemplo, esta “Body of Work”. Para o concerto prometem “convidados muito especiais”.

Concerto esta quinta-feira, 13 de abril, às 21h30. Entrada normal 7,50€ (ou 5€ para estudantes). Por mais 2,50€ leva-se o CD.

Orquestra de Guimarães

Centro Cultural Vila Flor, Guimarães

Em 2012, Guimarães estava ao rubro, enquanto Capital Europeia da Cultura. Cinco anos depois, assim continua. Na sexta-feira à noite, a Orquestra de Guimarães junta-se na cidade onde nasceu para dar levar o público numa viagem a uma das maiores obras de Felix Mendelssohn (1809-1847), a 2ª Sinfonia em si bemol Op. 52 Lobgesang (Canto de Louvor).

Baseada em textos Bíblicos, é a forma de a Orquestra celebrar a Páscoa, aqui com a soprano Ana Maria Pinto, a mezzo-soprano Margarida Reis e o tenor André Lacerda como solistas, aos quais se juntarão o Ensemble Vocal Pró Música e o Coro do Conservatório de Guimarães, sob a direção do maestro Vítor Matos.

Concerto na sexta-feira, 14 de abril, às 22h. Bilhetes a 5€

The Gift

Cine-teatro de Alcobaça

De Alcobaça para Brian Eno e novamente para Alcobaça. Explicamos: a banda de Alcobaça cumpriu o sonho de muitos músicos por este mundo fora, que é o de conseguir ter um disco produzido Brian Eno. Altar saiu este mês e ainda contou com as misturas de Flood, como é conhecido o engenheiro de som Mark Ellis.

Os The Gift em busca de uma outra dimensão

São precisamente as 1o canções de Altar o destaque do concerto que os The Gift vão dar na sua cidade natal, trabalhadas ao longo de dois anos. Os singles “Love Without Violins”, “Clinic Hope” e “Big Fish” não vão faltar, mas haverá espaço para sucessos antigos.

Concertos quinta e sexta-feira, 13 e 14 de abril, às 21h30. Bilhetes entre os 15€ e os 20€.

Nina Kraviz

Gare Porto

A discoteca portuense está a celebrar nove anos de vida com uma série de noites tentadoras. Quinta-feira, por exemplo, o nome maior é a alemã Ellen Allien. Mas é de outra mulher que queremos falar, Nina Kraviz, presença habitual no retângulo e que continua a atrair fãs à pista de dança.

Da cabine podem esperar-se misturas de house, techno e acid, sons mais conhecidos e outros fruto do resultado das muitas horas que a russa passa em lojas de discos, em busca de raridades. Para além de Nina Kravitz, também vão passar pela cabine os Freshkitos, Andy Burton e Midi. Deitar cedo para estar com bom ar no almoço de Páscoa? Pensa-se nisso depois.

A música começa a partir da meia-noite. A entrada custa 20€.

Adrian Belew

Paradise Garage, Lisboa

Quem quer ver um concerto na noite do domingo de Páscoa não tem muito por onde escolher. Mas eis que surge Adrian Belew para salvar a situação. Embora tenha esgotado o Santiago Alquimista em 2010, talvez o nome deste músico, compositor e produtor norte-americano não seja tão sonante quanto o da banda a que pertenceu: King Crimson, gurus do rock progressivo desde 1969.

Adrian Belew já não partilha o palco com Robert Fripp, mas ainda tem uma palavra a dizer.