25 de Abril

25 de abril. Costa abre jardins de São Bento com música de Jorge Palma e poemas de Alegre

O primeiro-ministro, António Costa, assinala a Revolução de 25 de Abril, na terça-feira, abrindo novamente aos cidadãos os jardins da residência oficial.

O programa comemorativo do 25 de Abril inclui ainda espetáculos de teatro de marionetas para os mais novos

MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

O primeiro-ministro, António Costa, assinala a Revolução de 25 de Abril, na terça-feira, abrindo novamente aos cidadãos os jardins da residência oficial, onde haverá um concerto de Jorge Palma e o ex-candidato presidencial Manuel Alegre lerá poemas.

De acordo com a informação transmitida à agência Lusa pelo gabinete do primeiro-ministro, os jardins de São Bento vão estar neste dia abertos ao público a partir das 14h30 horas. António Costa, que de manhã estará presente na sessão solene comemorativa do 43º aniversário do 25 de Abril na Assembleia da República, vai associar-se a diversos momentos culturais ao longo de tarde. Pelos jardins de São Bento, vão passar também vários membros do Governo, em particular o ministro da Cultura, Luís Filipe Castro Mendes.

No programa deste ano, além do concerto de Jorge Palma, que encerrará o conjunto de iniciativas daquela tarde cultural, está prevista uma homenagem a Manuel Alegre pelos cinquenta anos de “O Canto e as Armas”, com leitura de poemas deste livro histórico.

Segundo o gabinete do primeiro-ministro, “o próprio autor, Manuel Alegre, será um dos que irá ler poemas durante a tarde nos jardins”. “A poesia será um ponto forte nas comemorações, já que ao longo da tarde haverá a leitura de ‘Poemas Livres’ alusivos à liberdade, com a interpretação de diversas personalidades da cultura e das artes”, refere ainda o mesmo gabinete.

Entre os pontos altos do programa inclui-se também a inauguração de uma escultura de Vhils que invoca os princípios da revolução. A escultura de Vhils – uma imponente escultura de oito toneladas e que foi concebida pelo artista plástico especificamente para este efeito – ficará exposta nos jardins de São Bento de modo permanente e poderá ser visitada todos os domingos, dia em que os Jardins de São Bento estão abertos ao público.

O programa comemorativo do 25 de Abril inclui ainda espetáculos de teatro de marionetas para os mais novos, atuações musicais dos Cant’arte, das Cantadeiras do Redondo e da Banda Móvel.

O público interessado poderá igualmente participar em experiências de artes plásticas com o projeto Lata 65 e com a presença de Vhils, tendo ainda a possibilidade de gravar em vídeo a sua memória do 25 de abril, ou fazer um depoimento sobre os seguintes temas: “O que é a Revolução?” “O que é a Liberdade?” e “O que é a democracia?”

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Sindicatos

Vivam as greves livres

Nuno Cerejeira Namora

Estes movimentos têm de ser encarados como o sintoma de um mal maior: a falência do sindicalismo tradicional e a sua incapacidade de dar resposta às legítimas aspirações dos seus filiados.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)