Doenças

7 gráficos que explicam o surto de sarampo

Oito em cada 10 doentes europeus não têm vacina. Casos mais preocupantes são Roménia e Itália. Houve mais casos em 2 meses do que em todo o ano de 2016. Estes 7 gráficos explicam o sarampo em números.

Getty Images

Houve mais casos de sarampo em Portugal desde janeiro deste ano do que todos os reportados nos últimos dez anos. Mas o país não está, ainda assim, na lista dos mais preocupantes: na Roménia registaram-se 2.703 casos de sarampo entre março do ano passado e fevereiro de 2017. Logo a seguir vem Itália, com 1.387 doentes contabilizados no mesmo período de tempo. Nos 30 países estudados pelo European Centre for Disease Prevention and Control, 8 em cada 10 doentes não estavam vacinados contra o sarampo.

Em cinco países da Europa, o número de casos reportados nos primeiros dois meses do ano excedeu o número de casos registados em todo o ano passado. Mas também há boas notícias: dos 30 países estudados, em quinze a taxa de prevalência da doença indica que o sarampo está prestes a ser eliminado (1 caso em cada 1 milhão de pessoas) e em dez não houve qualquer caso de sarampo a chegar aos hospitais.

Estes são dados oficiais avançados pelo European Centre for Disease Prevention and Control, referentes ao período entre março de 2016 e fevereiro de 2017. Neste período, de acordo com a tabela avançada pela instituição, Portugal (onde a taxa de vacinação está entre os 95% e os 99%) não registou nenhum caso de sarampo.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mlferreira@observador.pt
Ordem dos Médicos

Prescrição: Tempo para os nossos doentes

Miguel Guimarães
146

Não é admissível que os doentes sejam confrontados com situações de elevada pressão e condições de trabalho impostas pelo poder político que resultam em desprezo e desrespeito pela dignidade humana.

PSD

Quando o Papa não é católico /premium

Rui Ramos

Para o PSD, a exclusão do PCP e do BE é a grande prioridade nacional. Mas para isso, é indiferente votar PSD ou PS. Como explicaram os quadros do BCP, uma maioria absoluta do PS também serve.

Corrupção

O caso da OCDE e a corrupção /premium

Helena Garrido

O que se passou com a OCDE foi grave. O responsável pelo estudo foi impedido de estar presente na apresentação. E uma conferência da Ordem dos Economistas foi cancelada. Aconteceu em Portugal.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)