“Puras fantasias”. Foi desta forma que os socialistas reagiram ao comentário de Luís Marques Mendes, que, esta sexta-feira, garantiu que a direção nacional do PS convidara o diretor-geral do Porto Canal, Júlio Magalhães, para avançar contra Rui Moreira na corrida eleitoral pela Câmara Municipal do Porto.

Minutos depois de o ex-líder do PSD ter afirmado na estação de Carnaxide que o jornalista esteve na calha para disputar as eleições contra o atual presidente portuense, a direção do PS emitiu uma nota oficial onde nega categoricamente as afirmações de Marques Mendes.

“É completamente falso. O PS desmente que tenha convidado o jornalista Júlio Magalhães para ser candidato à presidência da Câmara do Porto. O único candidato convidado foi o Dr. Manuel Pizarro. As notícias do Dr. Marques Mendes não passam de puras fantasias”, escrevem os socialistas.

Tiago Barbosa Ribeiro, líder da concelhia do PS/Porto, também desmentiu essa informação. “É uma fantasia de Marques Mendes. É obviamente falso e desminto categoricamente”, afirmou o socialista em declarações ao Observador.

No seu habitual espaço de comentário na SIC, Marques Mendes garantiu que o convite a Júlio Magalhães partiu da cúpula socialista e chegou mesmo a ser discutido na administração do Porto Canal, onde o jornalista é agora diretor-geral.

A tentativa de convencer Júlio Magalhães a entrar na corrida autárquica terá surgido num momento em que Manuel Pizarro hesitava em aceitar ser candidato pela Câmara do Porto. Perante a indisponibilidade de Júlio Magalhães, a escolha acabou por recair mesmo sobre Manuel Pizarro.

O Observador tentou entrar em contacto com Júlio Magalhães, mas não o conseguiu fazer até ao momento de publicação deste artigo.