A possibilidade do partido conservador de Theresa May estabelecer um acordo com o Partido Democrático Unionista (DUP) da Irlanda do Norte já levantou vozes sobre os riscos que isso pode acarretar para o processo de paz na Irlanda do Norte. O ministro dos Negócios Estrangeiros irlandês, Charles Flanagan, diz que não será necessariamente assim, mas assume que esta é uma “questão importante”.

No programa “Peston on Sunday” da ITV, Flanagan foi questionado sobre aquilo que já foi apontado como um problema desta hipótese de acordo por alguns responsáveis políticos britânicos e irlandeses. O eventual entendimento vai afetar a posição do Reino Unido face à questão irlandesa? Significa que o próximo Governo britânico deixará de ser neutro entre nacionalistas da Irlanda do Norte e unionistas? “Não é necessariamente assim”, diz o governante irlandês citado pelo The Guardian.

Charles Flanagan disse que falou no assunto com o ministro para a Irlanda do Norte, James Brokenshire, na noite passada e que espera voltar a fazê-lo nos próximos dias, mas diz que “é preciso ver qual será a natureza do acordo” que vier a ser firmado. Ainda assim, o ministro Flanagan assume que este é um “assunto importante” — “a imparcialidade dos dois governos”, britânico e irlandês — a ter em conta neste processo.

Theresa May está a negociar o apoio de 10 deputados do DUP, nas últimas horas, para conseguir a maioria absoluta no parlamento britânico.