Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A eurodeputada socialista Maria João Rodrigues vai presidir à Fundação Europeia para os Estudos Progessistas (FEPS), que a delegação dos socialistas em Bruxelas define como “um importante think tank que debate os novos caminhos do socialismo, da social-democracia e dos progressistas, no projeto europeu“. Maria João Rodrigues preside assim a um “laboratório de ideias” dos socialistas europeus que “trabalha em rede com 47 fundações europeias, entre as quais a Fundação Res publica”, da órbita do PS e presidida pelo também deputado europeu Pedro Silva Pereira.

A eurodeputada portuguesa sucede ao ex-primeiro-ministro italiano Massimo d’Alema e, no seu discurso de abertura — citada por comunicado da delegação do PS em Bruxelas — afirmou que este é o momento da Europa se assumir não só como um grande mercado mas também como uma forte entidade política e democrática, promovendo a coesão interna e zelando pelo desenvolvimento sustentável ao nível mundial. Os socialistas têm que estar na liderança deste movimento europeu e a FEPS será um instrumento chave para esta renovação”.

Maria João Rodrigues agradeceu ainda o apoio da maioria das fundações para a eleição para a FEPS — sedeada em Bruxelas — e a confiança do secretário-geral do PS, António Costa.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR