Cabo Verde

PM de Cabo Verde diz que casamento homossexual não está na agenda política do Governo

O casamento homessexual não está na agenda política do Governo de Cabo-Verde, segundo o primeiro ministro desse país.

A posição de Miguel Monteiro surge depois de a comunidade LGBT de Cabo Verde ter reclamado o direito à união de facto e ao casamento entre pessoas do mesmo sexo

MÁRIO CRUZ/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

O primeiro-ministro cabo-verdiano disse, esta terça-feira, que o casamento homossexual não está na agenda política do Governo, classificando como “opinião pessoal” a posição do secretário-geral do partido no poder (MpD), Miguel Monteiro, contrária ao casamento gay.

Ulisses Correia e Silva falava à imprensa na cidade da Praia, após assinar o Acordo de Concertação Estratégica com os parceiros sociais, e na sequência da declaração do secretário-geral do Movimento para a Democracia (MpD), o deputado Miguel Monteiro, que na segunda-feira se afirmou contra o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Numa publicação na sua página pessoal na rede social Facebook, o político fundamentou a sua posição com passagens da Bíblia, escrevendo “200% contra”.

Eu quero dizer que é uma posição pessoal do cidadão Miguel Monteiro que tem a sua própria opinião”, começou por afirmar o primeiro-ministro, que também é líder do MpD.

Ulisses Correia e Silva salientou que o casamento entre pessoas do mesmo sexo não está na agenda política do Governo, mas garantiu que “se estiver será discutida”.

“Não temos nenhum problema relativamente a esta matéria. Não está na agenda política do Governo, não foi discutida”, prosseguiu o chefe do Governo, afirmando que é preciso fazer o debate sobre o assunto com tolerância e respeitando a “liberdade de expressão total“.

Em relação a esta matéria, tenho máxima de tolerância, não tenho estigma, nem preconceitos. Agora, não pode haver também intolerância a quem se posicione contra. As pessoas são livres de ter o seu posicionamento, quando chegar o momento político, sim, teremos sobre a mesa decisões que têm que ser tomadas, se for o caso”, terminou.

A posição de Miguel Monteiro surge depois de, na sequência do Dia do Orgulho Gay, a comunidade LGBT de Cabo Verde ter reclamado o direito à união de facto e ao casamento entre pessoas do mesmo sexo.

A declaração suscitou críticas, mas também elogios à “coragem” e manifestações de concordância com Miguel Monteiro, que defendeu o seu direito a ter opinião e reafirmou o seu juízo em resposta a vários comentários dos internautas.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)