Duas turistas alemãs foram mortas à facada esta sexta-feira no resort em Hurghada, no Egipto. Quatro outros turistas ficaram feridos e foram levados para o hospital, noticia a agência Reuters.

As informações divulgadas inicialmente davam conta de que as turistas mortas eram ucranianas.

A mesma fonte adianta que o homem entrou no resort a nado através do mar de uma praia pública. O ministro do Interior disse que não são conhecidos os motivos do ataque. De acordo com uma fonte em declarações à Associated Press, os alvos do atacante eram estrangeiros.

O ministro do Interior confirmou que está a decorrer uma investigação para os apurar. O autor do ataque, que será um homem nos 20 anos, foi detido de imediato e está a ser questionado.

Entre os feridos, estão cidadãos da Ucrânia e da Repúblia Checa e não da Sérvia e da Polónia como tinha sido dito inicialmente, revelou uma fonte à Associated Press, acrescentando que os turistas foram esfaqueados na cara, pescoço e nos pés.

Em janeiro de 2016, três turistas foram esfaqueados no mesmo resort, por dois suspeitos de pertencerem ao Estado Islâmico.

(atualizado às 19h17 com a nacionalidade das vítimas)