País

Tweet polémico de João Quadros leva Nuno Markl a tirar férias do Facebook

950

João Quadros incendiou o Twitter na segunda-feira e na quinta Nuno Markl anunciou que ia tira férias do Facebook. Porque há "demasiado ódio, ira e embirração". E "não faz bem nenhum à saúde".

Nuno Markl anunciou no Facebook que vai continuar ativo no Instagram

© Hugo Amaral/Observador

João Quadros escreveu no Twitter. E, no Facebook, Nuno Markl foi-se. Ou pelo menos diz que foi. Desde segunda-feira que as redes sociais em Portugal discutem a frase que o argumentista e colunista escreveu na rede social, a propósito de uma declaração de Passos Coelho na festa da rentrée do PSD, no Algarve. “Eu a pensar que só havia uma cabeça rapada em casa do Passos”. Contexto: a mulher de Passos Coelho, Laura Ferreira, é uma paciente oncológica que foi submetida a tratamentos com quimioterapia.

Quando, em 2015, o ainda primeiro-ministro confirmou o diagnóstico da esposa para evitar mais especulações, pediu respeito pela privacidade da família.

Como se tornou do conhecimento público recentemente, e para evitar mais especulações sobre este assunto, confirmo que foi diagnosticado à minha mulher, Laura Ferreira, um problema do foro oncológico que está a ser devidamente acompanhado”, referiu Pedro Passos Coelho, numa nota pessoal enviada à agência Lusa.

A alusão à “cabeça rapada” — característica dos movimentos de extrema-direita nacionalistas vulgarmente conhecidos por skinheads — surgiu depois de Passos Coelho ter dito na festa do PSD, no Pontal, que a alteração da lei da emigração era uma cedência ao “radicalismo de esquerda”, porque era uma alteração “à lei de estrangeiros, que na prática permite que qualquer pessoa possa ter autorização de residência em Portugal”.

O PS e o Bloco reagiram ao discurso de Passos Coelho, acusando-o de xenofobia. Nas palavras de João Galamba, porta-voz do PS, Passos Coelho ensaiou “um discurso racista e xenófobo” e nas de Joana Mortágua, deputada do Bloco de Esquerda, o líder do PSD teve um discurso “que vai ao encontro de posições xenófobas recentes, que o próprio Passos Coelho disse não fazerem parte da tradição” do partido.

João Quadros achou que isso era suficiente para fazer brincadeiras com “cabeças rapadas”, pelo que as reações ao seu tweet surgiram com natural fúria. “Muito reles”, “tweet lamentável”, “faltam as palavras onde sobra o vómito” ou “és um porco e um cão”. Entre a fúria, um comentário de uma utilizadora que diz: “Lel ri-me, aparentemente posso porque tenho cancro, se não tivesse parece que não podia”.

Entre as reações mais agressivas acabou por se destacar a de André Ventura, candidato do PSD à Câmara de Loures, que, na sua página de Facebook, admitia usar dar uns “socos na cara” ao argumentista. João Quadros respondeu-lhe em várias mensagens públicas, através do Twitter, mantendo o mesmo tom sarcástico na resposta à potencial ameaça física.

Talvez um candidato não deva utilizar este tipo de linguagem…que se lixe! Se estivesse à frente do João Quadros agora dava-lhe socos na cara até perceber a barbaridade que disse. Vergonha! Ganhem vergonha!

Posted by André Ventura on Monday, August 14, 2017

A fúria alastrou-se a Nuno Mark, amigo do argumentista há vários anos. Aquilo que descreve como “demasiado ódio, ira e embirração” levou-o a anunciar que ia “meter a página pública de Facebook de férias” e que não sabia quando voltava. “Sinto que isto não faz bem nenhum à saúde.” Uma hora depois, fez novo post, sobre o mesmo tema: João Quadros.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Liberdades

O medo da liberdade /premium

Paulo Tunhas
120

O que esta nova esquerda busca não se reduz ao desenvolvimento de um Estado tutelar. É algo que visa a perfeita eliminação da sociedade como realidade distinta do Estado. Basta ouvir Catarina Martins.

25 de Abril

Princípio da União de Interesses

Vicente Ferreira da Silva

O nosso sistema de governo promove desigualdades entre os cidadãos, elimina a responsabilidade dos titulares de cargos públicos e limita as liberdades, os deveres e os direitos fundamentais.

25 de Abril

O meu 25 de Abril

José Pinto

O 25 de Abril de 1974 valeu bem a pena sobretudo por tudo aquilo que veio a significar quando a poeira revolucionária poisou e Portugal começou a acertar o relógio pelos ponteiros da História.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)