O Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) puniu esta terça-feira Luís Filipe Vieira com 67 dias de suspensão devido a declarações do presidente do Benfica sobre o seu homólogo do Sporting.

Em causa, estão palavras proferidas na zona mista do Estádio José Alvalade após o jogo da época passada entre Sporting e Benfica, em 22 de abril, na qual acusou Bruno de Carvalho de ser “demagogo, populista e mentiroso compulsivo”.

As pessoas têm de pensar muito no que estão a fazer. Não podem mandar as pedras e depois esconder as mãos. Há 15 ou 16 anos tivemos, dentro da nossa casa, um mentiroso compulsivo e um demagogo e soubemos recuperar o Benfica e trazê-lo para onde está hoje. Hoje, quando recebi a carta do Sporting, recordei-me desses tempos, de gente populista e mentirosa compulsiva”, disse.

O Sporting apresentou queixa e a Comissão de Instrutores da Liga fez chegar ao Conselho de Disciplina da FPF, que a julgou “procedente, por provada a acusação”. Além dos 67 dias, o dirigente vai pagar uma multa de 3.902 euros.