Rádio Observador

Hackers

Hackers exploram falha e entram em contas de celebridades no Instagram. Há 4 formas de se proteger

Um bug em versões desatualizadas do Instagram está a permitir a hackers entrarem em contas privadas. Há várias celebridades afetadas. A empresa que descobriu o erro ensina como se proteger.

Getty Images

Vários hackers têm conseguido entrar em contas privadas de utilizadores do Instagram, incluindo celebridades, explorando um bug (erro ou fragilidade de programação) daquela rede social. Esta informação já foi confirmada pelo Instagram depois de terem sido alertados por investigadores da Kaspersky Lab, uma empresa russa de softwares de segurança que previne ataques de vírus, hackers ou programas maliciosos. Mas há formas de se proteger, assegura a companhia.

De acordo com um comunicado enviado pela Kaspersky Lab, os hackers servem-se de um bug que encontraram no Instagram e que existe na versão móvel 8.5.1 daquela rede social. Essa versão está desatualizada: atualmente, a versão mais recente é as 12.0.0. O que os hackers fazem é selecionar a opção que permite repor uma palavra-passe. Depois, intercetam o pedido através de um proxy de web, ou seja, de um computador ou aplicação que funciona como um intermediário entre o utilizador e o servidor e que permite o tráfego de informações entre esse utilizador e os serviços de Internet. A seguir, os hackers escolhem a conta em que querem entrar e enviam o pedido de alteração de palavra-passe para o servidor do Instagram. Esse servidor envia então uma resposta com as informações pessoais do dono da conta afetada, incluindo dados como o número de telefone ou o e-mail.

Este modo de operar foi detetado pela Kaspersky Lab num fórum clandestino enquanto os hackers trocavam entre si credenciais e informações pessoais de contas de celebridades. Segundo a empresa russa, todo este processo tem de ser feito à mão porque o Instagram utiliza uma série de cálculos matemáticos que impede os hackers de pedirem formulários de reposição de palavra-passe automaticamente. Mas há 4 medidas que permitem evitar que os hackers consigam aceder à sua conta:

  1. Atualize imediatamente a aplicação do Instagram para a versão mais recente, que é a 12.0.0 e que existe desde 2016.
  2. Utilize e-mails diferentes para aplicações diferentes. O e-mail que usa, por exemplo, para o Instagram, não deve ser o mesmo que usa no Facebook ou na sua conta bancária. Assim, se um hacker tiver acesso aos seus dados de uma rede social tem menor probabilidade de entrar noutras aplicações em que esteja inscrito.
  3. Se encontrar algum problema ou um funcionamento estranho enquanto utiliza o Instagram, reporte o caso a essa rede social.
  4. Se receber e-mails sobre recuperação de palavras-passe que não solicitou, avise imediatamente o Instagram.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros de órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mlferreira@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)