Depois do sucesso da primeira edição, a “Festa do Livro de Belém”, uma iniciativa da Presidência da República e da Associação Portuguesa de Editores e Livreiros (APEL), está de volta. A feira regressa aos jardins do Palácio de Belém entre os dias 21 e 24 de setembro e promete trazer, tal como em 2016, muita música, cinema, teatro e, claro, muitos livros.

A abertura oficial está marcada para o final da tarde de 21 de setembro. Além das bancas de livros, nesse dia haverá uma leitura encenada do Auto da Barca do Inferno, de Gil Vicente, por atores do Teatro Nacional D. Maria II. No dia seguinte, sexta-feira, a residência oficial do Presidente da República irá receber o primeiro de vários debates — “Primeira Pessoa”, sobre o “eu” literário com Isabela Figueiredo, Marcello Duarte Mathias, Maria Antónia Oliveira e moderação de Luís Caetano. Às 22h30, será exibido o filme “Mudar de Vida”, de Paulo Rocha, em homenagem a Maria Barroso.

O programa da “Festa do Livro de Belém” inclui ainda os debates “Qual Papel?”, sobre o futuro do jornalismo (23 de setembro), e “Quem ri por último”, sobre humor e literatura (24 de setembro), e concertos da Lisbon Poetry Orchestra e de Luísa Sobral, a 23 e 24 de setembro, respetivamente.

Estas são as propostas da Presidência para a edição de 2017 da feira do livro de Belém. Por divulgar está ainda a programação da APEL e das Bibliotecas de Lisboa. O programa completo deverá estar disponível a partir de amanhã, terça-feira, no Facebook do Museu da Presidência.