Rádio Observador

Banco de Portugal

Banco de Portugal recebeu 7.603 reclamações e instaurou 37 contraordenações até junho

O aumento das reclamações deve-se ao crédito hipotecário e ao crédito aos consumidores. O Banco de Portugal diz que em 62% das reclamações não foram detetados indícios de infração.

O Banco de Portugal conduziu 40 ações de inspeção aos balcões, 54 aos serviços centrais e 216 ações de inspeção à distância

Tiago Petinga/LUSA

O Banco de Portugal (BdP) anunciou esta segunda-feira que recebeu 7.603 reclamações de clientes bancários e instaurou 37 contraordenações contra 17 instituições no âmbito da supervisão comportamental no primeiro semestre deste ano.

O aumento das reclamações ficou a dever-se, sobretudo, às reclamações relativas ao crédito hipotecário e ao crédito aos consumidores, cuja média mensal aumentou, respetivamente, 32,4% e 10,4% relativamente ao ano anterior”, afirma. As reclamações sobre contas de depósito diminuíram 2,8%”, adianta o Banco de Portugal em comunicado.

O banco central divulgou esta segunda-feira a Sinopse de Atividades de Supervisão Comportamental, concluindo que em 62% das reclamações encerradas “não foram detetados indícios de infração por parte da instituição reclamada” e que nos restantes 38% “a situação reclamada foi resolvida por iniciativa da instituição ou por atuação do Banco de Portugal”.

No primeiro semestre de 2017, a instituição liderada por Carlos Costa emitiu 230 determinações específicas dirigidas a 46 instituições “exigindo a correção das irregularidades detetadas na sequência das atividades de supervisão comportamental”.

Neste âmbito, o BdP instaurou 37 processos de contraordenação contra 17 instituições, “que incidiram sobretudo sobre a comercialização de crédito aos consumidores (11 processos) e as regras de comunicação de informação à central de responsabilidades de crédito (9 processos)”.

Até junho deste ano, o banco central conduziu 40 ações de inspeção aos balcões, 54 aos serviços centrais e 216 ações de inspeção à distância às instituições de crédito no âmbito da supervisão dos mercados bancários de retalho, dando “prioridade à fiscalização dos serviços mínimos bancários, do crédito ao consumo e do envio da fatura-recibo”.

No que diz respeito à fiscalização do crédito ao consumo, o BdP conduziu 37 ações de inspeção aos serviços centrais das instituições supervisionadas e 46 ações de inspeção à distância.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)