Se costuma utilizar o barco diariamente para viajar entre o Barreiro e Lisboa já se deve ter apercebido, esta segunda-feira, das perturbações que esta semana se vão fazer sentir nestas ligações fluviais, por falta de frota. A Soflusa já avisou que até sexta-feira poderão ser canceladas algumas carreiras.

“A Soflusa, S.A. informa que, durante a semana de 9 a 13 de outubro de 2017, não será possível assegurar a totalidade das carreiras da ligação fluvial Barreiro – Terreiro de Paço, por indisponibilidade de frota”, lê-se no site da Transtejo, onde a empresa explica que “está a desenvolver todos os esforços para repor a normalidade das carreiras, aguardando que o navio “Damião de Góis” regresse do estaleiro e retome o serviço público” e “lamenta o incómodo que esta situação causa aos seus passageiros”. Na prática, nos próximos dias não haverá horários garantidos.

O aviso já tinha sido deixado pela empresa na passada sexta-feira. E este domingo, em declarações à Rádio Renascença, o presidente do Sindicato da Mestrança e Marinhagem da Marinha Mercante, Energia e Fogueiros de Terra (Sitemaq), Alexandre Delgado, alertou que os barcos que estão a fazer a travessia do Tejo — neste momento apenas quatro — “estão muito sobrecarregados”.

O sindicalista referiu que as condições de segurança dos navios que estão a operar estão asseguradas, mas admitiu que “mais algum” possa avariar esta semana porque “há barcos que já ultrapassaram em muito as horas de navegação sem revisão. Alguns estão no dobro”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Alexandre Delgado disse ainda não compreender a “passividade dos utentes que pagam o passe ou bilhete e não têm o serviço”. “Ninguém pode dizer que vai no barco das 5h05 ou das 5h10 porque pode ser o das 5h25 ou das 5h35. Num país com outro nível de consciência de cidadania seria diferente.”

Também o presidente da Câmara Municipal do Seixal, Joaquim Santos, juntamente com o presidente da União das Freguesias do Seixal, Arrentela e Aldeia de Paio Pires, António Santos, vários elementos da Comissão de Utentes dos Transportes do Concelho e a população do concelho anunciaram no final da semana passada que viajariam esta segunda-feira até Lisboa, a bordo de uma embarcação da Transtejo, precisamente “com o objetivo de alertar uma vez mais para a necessidade urgente de qualificação da frota e reforço destas carreiras, que têm vindo a sofrer sucessivas supressões diárias”.