Faltava “cumprir os deveres institucionais”, para anunciar a decisão de avançar com uma candidatura à liderança do PSD. E os deveres já terão sido cumpridos. Depois de, esta terça-feira, ter falado com o primeiro-ministro António Costa sobre a sua saída da Santa Casa da Misericórdia, Santana Lopes enviou esta noite uma pequena nota de despedida aos funcionários daquela instituição, avança o Diário de Notícias.

“Como já é do conhecimento público, avizinham-se mudanças na administração da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa”, lê-se na carta, citada pelo DN, onde Santana Lopes destaca que “em breve um outro ciclo se iniciará”. Dizendo que conta com “o empenho e dedicação” de todos até a mudança ocorrer, “como tem acontecido até aqui”, o provedor procura descansar os colaboradores garantindo que a mudança não vai pôr “em causa a regular gestão e estabilidade do funcionamento” da instituição.

Feitas as despedidas, aquilo que ontem já era dado como certo no partido vai mesmo ser oficializado. Pedro Santana Lopes deverá defrontar Rui Rio na corrida à sucessão de Pedro Passos Coelho, na liderança do PSD. Falta só saber quando e e que moldes o anúncio vai ser feito. Rui Rio já tem encontro marcado com a comunicação social para quarta-feira às 18h30, em Aveiro, embora sem direito a perguntas.

Santana vai estar esta noite no habitual espaço de comentário que partilha com o socialista António Vitorino, na SIC Notícias. Resta saber se vai usar esse palco televisivo para fazer o anúncio oficial.