Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

À medida que passavam as horas e Portugal continuava a arder, começaram a surgir vários eventos de protesto contra os incêndios, no Facebook, para os próximos dias.

Dois deles estão marcados já para esta terça-feira, dia 17. “Vamos fazer sentir com a nossa presença a repulsa pelo que está a ocorrer e disso dar conta ao Presidente com a nossa presença. Chega de inação”, lê-se nos detalhes do evento “Todos a Belém“, criado por Paulo Gorjão, e agendado para as 19h30, “em frente ao Palácio de Belém”. Dos cerca de 15 mil convidados, até às 8hoo desta terça-feira, 744 dizem que vão ao evento enquanto 1755 mostram ter interesse no mesmo.

Para a mesma hora e para o mesmo local está agendado o evento “Vão de férias – Protesto Civil e apartidário“. “‘Vão de férias’ – PROTESTO Civil e apartidário contra a incompetência e desresponsabilização política. Nota: amanhã [terça-feira] juntaremos os dois movimentos criados no Facebook. Serão no mesmo sítio e à mesma hora, juntos fazemos mais barulho!”, lê-se na página da iniciativa criada por Jorge Granate Rosa Santos, Frederico Granate Rosa Santos, Francisco Ortigão Costa, Nuno Pereira da Cruz, Teresa Mendonça e Jaime Amores. Foram convidados mais de 14 mil, das quais 628 dizem que vão e 2483 referem ter interesse.

Para quarta-feira, dia 18, foi criado um evento intitulado “Todos Juntos pela Reflorestação do pinhal de Leiria“, mas com mais especificidades do que os anteriores. “Vamos todos dar as mãos para mostrar que juntos somos mais fortes. Levem T-SHIRT branca se possível mas o importante é estar presente. Vamos nesse dia dar a conhecer alguns passos a dar e ouvir as vossas ideias”, apelam os quatro organizadores da iniciativa — Sérgio Espírito Santo, Miguel Chagas II, João Fonseca e Gonçalo Lopes — agendada para amanhã, às 21h00, na Praça Rodrigues Lobo (Leiria).

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Em Braga está agendada uma concentração para sexta-feira, dia 20, das 18h às 23h59 na Avenida Central. “O país está todo a arder, vários mortos e feridos, entre seres humanos e animais. Casas ardidas, floresta, centenas de postos de trabalho em zonas do interior em causa… a pergunta que se coloca é: não vamos fazer nada? Aceitamos isto como natural? Não nos manifestamos a exigir respostas de um governo que nada diz nem faz?”, lê-se nos detalhes da iniciativa “Incêndios, até quando? Concentração em Braga” criada por Inês Sampaio e Vasco Santos, que convidaram 968 pessoas — apenas 39 dizem que vão ao evento e 106 mostram ter interesse.

Já o Movimento Fénix – Renascer das Cinzas agendou o evento “Basta! Por um Futuro Sustentável!” para o próximo dia 21 (sábado) das 18h às 21h, na Assembleia da República ou nas sedes de concelho. “O nosso desejo é de que as inúmeras teorias já apresentadas e discutidas resultem num PACTO NACIONAL que envolva todas as entidades responsáveis, tenham elas as siglas que tiverem, que surtam efeitos imediatos, mas ainda mais importante, que sejam promotoras de resultados a muito longo prazo”, refere o movimento.

Para o mesmo dia estão marcados mais dois eventos, um em Lisboa e outro no Porto, e ambos são manifestações silenciosas.

“É altura de nos unirmos. O país está de rastos com mais uma vaga de incêndios. Queremos ver mudança nas políticas de prevenção! Junta-te a nós nesta demonstração pública pacífica. O futuro começa agora”, lê-se no evento “Manifestação Silenciosa Portugal Contra os Incêndios (Lisboa)”, organizado pelo locutor da MegaHits Rui Maria Pêgo e que irá ocorrer entre as 16h e as 19h na Praça Luís de Camões, em Lisboa. 853 pessoas dos perto de nove mil convidados dizem que vão e 4893 referem ter interesse.

Na Invicta, o evento com um nome muito semelhante ao de Lisboa — “Manifestação Silenciosa: Portugal Contra os Incêndios (Porto)” — está marcado para as 16h e irá decorrer até às 20, na Avenida dos Aliados. “Basta de passividade. Manifestação para que as medidas de prevenção de combate a incêndios sejam realmente executadas. Vamos à luta por um planeamento de defesa e proteção florestal”, refere a página da iniciativa criada por Maria Souto, Sílvia Silva, Susana Brandão, Joana Caçador e Verónica Pinto, para qual convidaram quase 18 mil pessoas — 1347 referem que vão e 6768 têm interesse.

Destaque ainda para as várias petições que decorrem no site Petição Pública, que pedem a demissão da ministra da Administração Interna. Uma delas, “Pelo direito da Sra. Ministra da Administração Interna a umas Férias Grandes“, tem 378 assinaturas.

Recorde-se que, na Galiza, milhares de pessoas saíram à rua esta segunda-feira para protestar contra a Junta da Galiza devido aos incêndios que também tiveram início este domingo e que fizeram quatro mortos.