Dia Mundial da Poupança

“Poupamos juntos, ajudamos juntos”

No Dia Mundial da Poupança, a Associação Mutualista Montepio tem em curso uma campanha de solidariedade na qual poupar e contribuir para uma sociedade mais justa se unem no mesmo princípio de vida.

Poupar numa associação mutualista? Sim, 630 mil portugueses podem confirmar… É este o número de associados da Associação Mutualista Montepio, uma instituição centenária, de natureza social, que nasceu da cidadania ativa e que hoje constitui o maior exemplo de associativismo em Portugal.

Com o objetivo de associar poupança a solidariedade, a Associação Mutualista Montepio compromete-se a entregar, até 30 de novembro, 1% do montante que os seus associados pouparem nas modalidades Montepio Poupança Complementar Ativo e Montepio Poupança Reforma a uma de três instituições à sua escolha. “Poupamos juntos, ajudamos juntos” é mote da campanha através da qual a mutualidade convida a apoiar organizações selecionadas pela Fundação Montepio:

Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV): é uma instituição particular de solidariedade social de âmbito nacional que tem por missão promover e contribuir para a informação, proteção e apoio aos cidadãos vítimas de infrações penais.

Federação Nacional de Cooperativas de Solidariedade Social (FENACERCI): defende uma sociedade marcada pela igualdade de oportunidades para todos os cidadãos e, para tal, atua no sentido de promover a qualidade e sustentabilidade das respostas disponibilizadas pelas suas associadas e, por este meio, os direitos das pessoas apoiadas por estas.

Associação Zero: O ADN da Zero implica uma participação pró-ativa na defesa dos valores da sustentabilidade, na medida em que só através do equilíbrio entre ambiente, sociedade e economia será possível construir um mundo mais coeso em pleno respeito pelos limites naturais do planeta.

Com a campanha 1% o ato de poupar transforma-se em consciência e cidadania, sendo não apenas o mote para a realização das ambições de quem economiza, como das pessoas e projetos que necessitam e são apoiadas por estas entidades.

Numa iniciativa orientada pelos valores de transparência, a Associação Mutualista Montepio garante a revelação pública da percentagem afeta a cada instituição. A informação está disponível em montepio.org/campanhaumporcento.

Associe o seu rosto a uma causa

Além de um convite à poupança, a Associação Mutualista Montepio desafia os atuais e novos associados a participarem ativamente na campanha de comunicação, unindo o seu rosto à mensagem solidária. A iniciativa permite que todos possam juntar-se a uma das instituições beneficiárias enquanto promotores da ação. “Cada Associado pode fazer o upload da sua fotografia e desta forma integrar os vários materiais/peças de comunicação da campanha”, explica Rita Pinho Branco, Diretora de Comunicação, Marketing e Canais da Associação Mutualista Montepio.

Poupe um terço do que ganha

Se já escolheu a instituição que gostaria de apoiar e ainda não é subscritor das modalidades incluidas nesta campanha – Montepio Poupança Complementar Ativo ou Montepio Poupança Reforma – pode optar pela solução de poupança que mais se adapta às suas necessidades (a partir de um valor de constituição de 100€). Especialistas em economia e finanças, como é o caso de Kimberly Palmer, autora do livro “Generation Earn: The Young Professional’s Guide to Spending, Investing and Giving Back”, recomendam que se poupe um terço do valor global dos rendimentos. Nunca é tarde para começar e o Montepio Poupança Complementar Ativo, modalidade exclusiva para associados da Associação Mutualista Montepio que permite uma poupança com rendimento garantido, total flexibilidade na utilização do capital aplicado, a qualquer altura, pelo valor total ou parcial, e que pode ainda ser revertida em pensão vitalícia, pode ser uma solução.

Invista no seu futuro

Para quem tem como prioridade economizar para os tempos de reforma existe outra possibilidade. Sabia que atingir a idade da aposentadoria (65 anos) com um milhão de dólares (859 524,78 euros) não é tão impossível quanto à primeira vista possa parecer? David Bach, especialista em Finanças Pessoais, calculou fórmulas matemáticas que indicam quanto necessita poupar por dia, consoante a idade, para alcançar o objetivo. Por exemplo, aos 20 anos precisa de apenas 2 dólares (1,70 euros) por dia, aos 30 anos 6,35 dólares (5,39 euros) e aos 40 anos a fasquia sobe para os 20,55 dólares (17,44 euros).

Com o Montepio Poupança Reforma é possível poupar, assegurando um complemento à reforma, com a vantagem de usufruir de flexibilidade nas entregas e reembolsos. É uma modalidade mutualista, com um valor inicial de subscrição de 100€, exclusiva para associados da Associação Mutualista Montepio, que, além de ser uma poupança, permite investir no seu futuro.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Conteúdo produzido pelo Observador Lab. Para saber mais, clique aqui.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: obslab@observador.pt
Dia Mundial da Poupança

Comer mal sai caro

Alexandra Bento
622

É necessário contribuir para a mudança de atitudes dos portugueses face à sua alimentação, e de facto, uma boa gestão económica familiar requer um planeamento organizado.

Mar

Bruno Bobone: «do medo ao sucesso»

Gonçalo Magalhães Collaço

Não, Portugal não é uma «nação viciada no medo» - mas devia realmente ter «medo», muito «medo», do terrível condicionamento mental a que se encontra sujeito e que tudo vai devastadoramente degradando.

Mar

Bruno Bobone: «do medo ao sucesso»

Gonçalo Magalhães Collaço

Não, Portugal não é uma «nação viciada no medo» - mas devia realmente ter «medo», muito «medo», do terrível condicionamento mental a que se encontra sujeito e que tudo vai devastadoramente degradando.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)