Ciclismo

Ivo Oliveira conquista melhor resultado português de sempre na Taça do Mundo de pista

Ivo Oliveira foi quarto na etapa de Pruszkow, Polónia, da Taça do Mundo de pista, e alcançou o melhor resultado de sempre de um ciclista português.

Ivo Oliveira perdeu a medalha no sprint final

NUNO VEIGA/LUSA

Ivo Oliveira foi esta sexta-feira o quarto classificado na corrida por pontos da etapa de Pruszkow, Polónia, da Taça do Mundo de pista, alcançando o melhor resultado de sempre de um ciclista português em provas pontuáveis para a competição.

Numa competição muito equilibrada entre os corredores que lutavam pelo pódio, Ivo Oliveira perdeu a medalha apenas no ‘sprint’ final, cuja pontuação é a dobrar. Nesse ‘sprint’, o corredor português não conseguiu ficar nos quatro primeiros, o que lhe valeu a descida à quarta posição da geral, com 19 pontos.

A corrida foi ganha pelo cazaque Nikita Panassenko, único corredor que conquistou uma volta sobre o pelotão, terminando a prova com 42 pontos.

O segundo classificado, com 27 pontos, foi o grego Christos Volikakis, e o terceiro, com 21, foi o italiano Liam Bertazzo.

O quarto posto do ciclista gaiense, que há duas semanas conquistou a medalha de prata na prova de perseguição individual do campeonato da Europa de pista, é o melhor resultado nacional de sempre em provas da Taça do Mundo, superando a sexta posição conseguida pelo próprio, na disciplina de omnium, em Apeldoorn, Holanda, em 13 de novembro de 2016.

“O Ivo teve um excelente desempenho, que mostra que a evolução na pista tem sido uma constante. Ficou muito perto do pódio”, resumiu o selecionador nacional, Gabriel Mendes.

Rui Oliveira também esteve esta sexta-feira em pista, apurando-se para a final de scratch, marcada para cerca das 20:30 de sábado.

Ivo Oliveira regressa ao velódromo polaco na tarde de domingo, enfrentando a competição na disciplina olímpica de omnium, composta por quatro provas: scratch, tempo race, eliminação e corrida por pontos.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Mar

Bruno Bobone: «do medo ao sucesso»

Gonçalo Magalhães Collaço

Não, Portugal não é uma «nação viciada no medo» - mas devia realmente ter «medo», muito «medo», do terrível condicionamento mental a que se encontra sujeito e que tudo vai devastadoramente degradando.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)