Estado Islâmico

Descobertas valas comuns no Iraque com 400 corpos em zonas recuperadas ao Daesh

As forças de segurança iraquianas encontraram valas comuns numa zona recentemente recuperada ao grupo extremista Estado Islâmico (EI) que conterão "pelo menos 400" corpos.

STR/EPA

Autor
  • Agência Lusa

As forças de segurança iraquianas encontraram valas comuns numa zona recentemente recuperada ao grupo extremista Estado Islâmico (EI) que conterão “pelo menos 400” corpos, segundo o governador da província de Kirkuk, a norte de Bagdad.

Os corpos de civis e de forças da segurança foram encontrados numa base abandonada perto de Hawija, uma cidade no norte do Iraque recuperada aos ‘jihadistas’ no início de outubro, disse Rakan Said no sábado.

O responsável não indicou quando é que as autoridades iniciarão a exumação dos cadáveres.

Rakan Said disse que as valas comuns se encontram na “base militar de al-Bakara” situada a três quilómetros a sudoeste de Hawija e que o Estado Islâmico transformou num “local de execuções”.

Segundo ele, “pelo menos, 400 pessoas foram executadas, algumas com uniformes vermelhos dos condenados à morte e outros em roupas civis”. Khalaf Luhaibi, um pastor da zona que conduziu as tropas ao local, disse que o EI costumava trazer presos para a área e os matava a tiro ou despejava óleo e lançava-lhes fogo.

As forças iraquianas têm vindo a conseguir expulsar o EI de quase todo o território que os extremistas controlavam e que em 2014 representava cerca de um terço do país. As autoridades já descobriram outras valas comuns noutras zonas recentemente libertadas.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)