A Alemanha está a oferecer dinheiro aos refugiados que, voluntariamente, queiram regressar ao seu país de origem. “Your country. Your future. Now!” (“O teu país. O teu futuro. Agora!”, em português) é o slogan da campanha. As candidaturas estão abertas até final de fevereiro de 2018.

A ideia do governo alemão é apoiar os refugiados, que viram os seus pedidos de asilo rejeitados, a regressar aos seus países. Os montantes podem ser de mil euros, para apenas uma pessoa, ou três mil euros para uma família, segundo a publicação da Quartz. Aqueles cujas candidaturas não forem admitidas, podem receber um subsídio, durante um ano, para ajudar a pagar a renda, para equipamento básico ou até mesmo para uma cozinha ou casa-de-banho.

Para além da ajuda monetária, o governo também está a encaminhar os requerentes de asilo rejeitados para os chamados “centros de aconselhamento”, onde podem receber algum apoio.

Desde 2014 que o número de pedidos de asilo tem vindo a aumentar. A Alemanha, um dos países mais rápidos no processamento destes requerimentos, rejeitou pedidos de 158 mil pessoas em 2016. A maioria dos refugiados que pede asilo é da Síria, mas também do Afeganistão e do Iraque.

Até agora, 8.639 migrantes participaram no programa de refugiados entre fevereiro e outubro deste ano, apesar de haver cerca de 115 mil pedidos de asilo rejeitados na Alemanha. Muitos dos refugiados não podem ser deportados por razões humanitárias.