@mariofcenteno. Este é o nome de Mário Centeno no Twitter, uma rede social onde o ministro das Finanças e próximo presidente do Eurogrupo não tinha conta, ao contrário dos outros ministros das Finanças que concorreram ao lugar. Mário Centeno decidiu criar a conta na rede social horas depois de ter sido criado um perfil falso, pretensamente do próximo presidente do Eurogrupo, que até anunciou a morte de Christine Lagarde, presidente do FMI, obrigando a um esclarecimento por parte do organismo sediado em Washington.

A conta falsa @MCentenoEU terá estado ativa durante cerca de 24 horas, sob o nome Mario Centeno (sem acento). Os primeiros tweets foram inofensivos, dando as boas-vindas aos utilizadores, mas passado algumas horas já lamentava a “notícia terrível” de que Lagarde tinha morrido “subitamente, há minutos”. Duas horas depois um porta-voz do FMI alertou toda a gente para ignorar esta “notícia falsa” — e pouco depois o gabinete de imprensa do Conselho da Europa informou que estava em contacto com o porta-voz de Centeno para que a conta fosse sinalizada como falsa.

Poucas horas depois, a conta do verdadeiro Mário Centeno seria criada. Os primeiros tweets dizem que é uma honra ser o próximo Pres. do #Eurogroup. O meu compromisso é conduzir a discussão para alcançar o consenso necessário à construção de uma UEM com um quadro institucional mais resiliente, promovendo a convergência económica e indo ao encontro das expectativas dos cidadãos.”

Só o segundo tweet seguiu em português, contudo — o primeiro, com a mesma mensagem, estava escrito em inglês.