A adaptação de Bruno Fernandes ao Campeonato português, onde nunca tinha jogado até aos 22 anos (fez 23 em setembro), era uma incógnita. O talento estava lá e era inegável, mas tudo o resto era uma dúvida até porque ainda não se sabia se Adrien iria ou não sair (o que acabou por acontecer no último dia de mercado, 14 segundos depois do fecho), porque Battaglia já estava contratado e porque Jorge Jesus sempre gostou de alinhar com dois avançados na frente (o que poderia retirar espaço ao médio). Mais: custou 8,5 milhões ao Sporting. Afinal, é a grande contratação da Primeira Liga e em Itália já perguntam como foi possível ter saído tão barato…

O rapaz que sonha muito antes dos jogos e reclama a dormir que lhe passem a bola

O homem dos golos bonitos (V. Guimarães, Estoril ou Tondela) que começou como um relâmpago transformou-se no homem dos golos… ponto. E apesar de não marcar desde a grande penalidade convertida nos descontos da receção ao Sp. Braga (2-2), o primeiro golo com o Portimonense acabou por colocá-lo numa posição de referência entre os goleadores leoninos: depois de Bas Dost, é o elemento verde e branco que mais vezes festejou nos primeiros cinco meses da época (oito), mantendo o seu lugar ao sol na equipa.

E não se pense que o jogador era sempre assim: jogando como terceiro médio nas costas de Bas Dost (uma espécie de ’10’ todo-o-terreno) ou como segundo médio organizador (um ‘8’ que Jesus prefere descrever no seu modelo apenas como médio centro), que é como quem diz em posições mais recuadas às vezes do que fazia em Itália, Bruno Fernandes já marcou agora tantos golos em 24 jogos no Sporting do que nas últimas duas épocas, na Udinese e na Sampdória, em que realizou 68 partidas.

Aposta com Bas Dost pelo melhor marcador? É impossível fazer uma aposta com ele porque é um verdadeiro matador. Estamos aqui para o servir pois o que importa é a equipa. Queremos ajudá-lo a alcançar os seus objetivos pessoais”, disse Bruno Fernandes na flash.

Em paralelo, aquele toque de raspão providencial para o segundo golo do Sporting diante dos algarvios, apontado por Bas Dost, contribuiu para que se isolasse na lista dos jogadores leoninos com mais assistências na presente temporada (sete), o que mostra bem a influência do agora internacional A português na equipa.

“O nosso objetivo é entrar em campo e marcar o mais cedo possível, isso foi importante porque demos um rumo importante como queríamos. Queremos marcar para gerir e ter posse e, desta forma, cansar os nossos adversários de maneira a que lhes faltem as forças nos minutos finais… Estamos a fazer bem o nosso trabalho. Deixámos alguns pontos pelo caminho que não queríamos, mas o importante é que estamos em primeiro e queremos continuar este rumo de vitórias e manter esta postura até ao final”, destacou Bruno Fernandes na zona de entrevistas rápidas.

Bruno Fernandes. O miúdo que começou a rolar na capital do hóquei