Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Elon Musk, magnata da tecnologia, parece ter cometido um erro básico, mas absolutamente ‘fatal’ no Twitter para qualquer utilizador da rede social — ainda mais para alguém como Musk, que tem quase 17 milhões de seguidores. O presidente executivo da Tesla e da Space X enviou um ‘tweet’ ao chefe tecnológico da Oculus a pedir para conversarem e, com absoluta naturalidade, escreveu o número de telemóvel pessoal.

No ‘tweet’ dirigido a John Carmack podia ler-se “Tens um segundo para falar? O meu número de telemóvel é (…)”. Claro, a publicação foi apagada quase no imediato, mas houve quem conseguisse ficar com o número de Musk. E quem, como a CNBC, tentasse ligar.

Elon Musk fez 300 mil dólares… a vender chapéus

Previsivelmente, Elon Musk não atendeu. Quando se tenta contactar o inventor do PayPal é-se recebido com uma mensagem automática, no mínimo, particular. “Pelos deuses, tu conseguiste”, ouve-se, em inglês. “De algum modo encontraste o teu caminho até mim. Ofereço as minhas congratulações e o meu respeito”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A gravação que Elon Musk usa como ‘waiting ring’ é um segredo que originalmente pode ser encontrado no videojogo ‘God of War’, para a Playstation 2. No jogo estão escondidos dois números de telemóvel para os quais se pode ligar e ouvir gravações secretas do criador, David Jaffe, em diálogo com a personagem principal, Kratos.

O segredo em questão pode ser ouvido no YouTube, ligando para o número 1-800-613-8840 ou, caso tenha o número de Musk (que não deve ficar ativo durante muito tempo), ligando para o próprio. A Business Insider diz que o contacto parece mesmo pertencer-lhe, pois aparece disponível para enviar mensagem no Apple iMessage.

Tesla vai Marte. E volta a bater a concorrência

Não se sabe ao certo o porquê de Musk querer que John Carmack o contactasse — mas já se especula sobre qual seria o propósito da chamada. Carmack é co-fundador da Id Software, empresa que desenvolveu dois dos videojogos mais importantes da indústria: ‘Doom’, ‘Quake’ e ‘Wolfenstein 3D’. O norte-americano juntou-se à Oculus em 2013 e lá permanece, mesmo após a compra da empresa pelo Facebook, em 2014.

Musk, por sua vez, também tem história com videojogos: aos 12 anos desenvolveu e vendeu o jogo ‘Blastar a uma revista de computadores por 500 dólares. Considerando todos os fatores — a história de Musk, a vontade de falar com uma lenda dos videojogos e o ‘waiting ring’ com uma gravação de ‘God of War’ — não é descabido pensar que, talvez, o magnata esteja a dar pistas de que está a considerar aventurar-se na indústria do ‘gaming’.

Elon Musk na corrida mais louca a 58.000 km/h