A Apple já começou a substituir as baterias de alguns iPhone por 24 euros (menos 42 euros do que o habitual), independentemente da resistência da bateria se manter acima ou abaixo dos 80%. A novidade surge depois de a tecnológica ter confirmado que quando lançava um modelo novo reduzia o desempenho dos modelos mais antigos propositadamente, levando alguns consumidores a processar a marca e Tim Cook a pedir desculpa publicamente.

O The Verge explica que a Apple não clarifica como qualifica as baterias elegíveis para o desconto, o que levou a alguma confusão entre os consumidores, nas lojas, durante o fim de semana. Em causa estava o teste do diagnóstico feito na loja, que atesta se a bateria respeita ou não o limite de 80%. Alguns leitores queixaram-se que os funcionários não teriam substituído a bateria porque esta passava no teste.

Entretanto, ao site MacRumors, a Apple confirmou que iria substituir as baterias dos iPhones 6 e dos seguintes, independente do resultado que estas teriam no teste em loja. No pedido de desculpas, a empresa assumiu que é a atualização do sistema operativo, o iOS, que faz com que o desempenho de modelos como o 6, o 6S, o 6 Plus e o SE reduza o desempenho do processador. O objetivo é o de evitar que os iPhones se desliguem nos momentos que precisam de mais energia.

A Apple tinha dito que o desconto de 42 euros na substituição das baterias começaria a 29 de janeiro, mas arrancou um mês antes. No comunicado lançado em simultâneo com o pedido de desculpas, a empresa explicava que os “detalhes seriam disponibilizados brevemente”. O Observador contactou a Apple para saber se já era possível fazer o mesmo em Portugal, mas até ao momento em que este artigo foi publicado, não foi possível obter resposta.