O ministro da Saúde do Brasil, Ricardo Barros, anunciou esta quinta-feira que vai demitir-se para se candidatar e tentar ser reeleito membro da câmara baixa do país nas próximas eleições, marcadas para outubro.

Em comunicado, o Ministério da Saúde afirmou que o ministro deixará o Governo em 7 de abril, prazo limite para o lançamento de candidaturas para disputar a reeleição, ou se houver uma decisão anterior a essa data do Presidente Michel Temer.

Esta informação clarifica uma anterior, divulgada pela imprensa local esta quinta-feira, que indicava que ele sairia do ministério da Saúde no imediato.

Esta não será a primeira baixa ministerial dentro do Governo brasileiro anunciada recentemente.

Na última quarta-feira o ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira, renunciou dizendo que pretende também candidatar-se ao Congresso.

Na semana passada o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, fez o mesmo.