Rádio Observador

Ciência

Dois meteoritos que caíram na Terra em 1998 contêm ‘ingredientes da vida’

Dois meteoritos são constituídos aminoácidos, hidrocarbonetos e vestígios de água. Os pequenos cristais que contêm estes 'ingredientes da vida' são mais finos do que um fio de cabelo.

Dois meteoritos que caíram, em momentos diferentes, na Terra em 1998 contêm ‘ingredientes da vida’, como água líquida, aminoácidos e hidrocarbonetos, segundo um estudo divulgado esta quarta-feira.

De acordo com a investigação, publicada na revista Science Advances, tratam-se dos primeiros meteoritos a serem encontrados com estes ‘ingredientes’. Um deles caiu perto de um campo de basquetebol infantil no Texas, nos Estados Unidos, em março de 1998, e o outro próximo de Marrocos, em agosto de 1998.

Uma equipa internacional de cientistas, incluindo do Reino Unido, Japão e dos Estados Unidos, inferiu os resultados a partir da análise, com técnicas de microscopia e raios-X, de amostras de pequenos cristais de sal recolhidos dos meteoritos, que foram preservados pela agência espacial norte-americana NASA.

O estudo, feito em parte no Laboratório Nacional Lawrence Berkeley, nos Estados Unidos, sugere que o planeta-anão Ceres, localizado na Cintura de Asteroides, entre Marte e Júpiter, pode ser a fonte dos compostos orgânicos detetados nos meteoritos.

Os pequenos cristais que contêm aminoácidos, hidrocarbonetos e vestígios de água são mais finos do que um fio de cabelo. Os autores do estudo defendem que os vestígios microscópicos de água remontam à ‘infância’ do Sistema Solar, formado há 4,5 mil milhões de anos.

“Tudo leva a concluir que a origem da vida pode estar noutros lugares”, afirmou a autora principal do estudo, Queenie Chan, investigadora da The Open University, no Reino Unido, citada em comunicado pelo Laboratório Nacional Lawrence Berkeley.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Rússia

A Cortina de Ferro volta a fechar-se? /premium

José Milhazes
249

Os cientistas estrangeiros, quando de visitas a organizações científicas russas, só poderão utilizar gravadores e máquinas copiadoras “nos casos previstos nos acordos internacionais".

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)